terça-feira, 27 de maio de 2014

Denise Cerqueira - Saudades de uma voz ungida por Deus

Com uma vida marcada por sucessos e tragédias, sua voz ecoa em nossas memórias e também nas homenagens feitas por familiares e amigos.

Denise Cerqueira foi uma cantora brasileira de música cristã contemporânea. Seu sucesso se deu no início dos anos 90, com a música "Renova-me", que esteve dentre as mais executadas nas rádios cristãs em 1993 além das músicas "Eterno Amor" , "Jerusalém e eu"  que também obtiveram destaque em sua carreira.

A vida da artista foi centrada em êxitos e catástrofes, a iniciar na sua família extremamente desestabilizada.

Após sua conversão ao protestantismo, tornou-se ativa na música. Seu primeiro álbum foi lançado em 1991, mas só atingiu sucesso no ano seguinte. Seus trabalhos musicais são marcados por duas parcerias: a primeira, com o produtor musical e cantor Pedro Braconnot, integrante do Rebanhão, no qual guiou o seu perfil musical, também o compositor Josué Teodoro, que obteve grande participação dentre as obras gravadas por Denise.

Em sua carreira, colecionou vários prêmios no Troféu Talento, o maior prêmio da música cristã nacional. Por outro lado, perdeu o marido num assalto. Poucos anos depois, faleceu após um acidente no interior do Piauí, deixando dois filhos.

Denise Cerqueira nasceu na primavera de 1960, residia no município de São João de Meriti, mais especificamente no bairro de Coelho da Rocha, Baixada Fluminense em uma casa humilde. Desde pequena quis ser uma cantora, por incentivo do pai. Tornou-se cristã protestante aos 16 anos, após ter vivenciado um milagre com seu irmão. A partir deste tempo, dedicou-se a música dentro do ambiente religioso.

Aos 18 anos, formou-se professora e dava aulas para crianças em escolas da localidade. Mais tarde conheceu e casou-se com Davi, um surfista da região

Em 1982, após 1 ano de casamento, Denise engravida do primeiro filho, David que, mesmo nascendo saudável, meses depois ficou doente. Entretanto, logo os sintomas passaram. Após isso, o casal decidiu dedicar-se integralmente ao trabalho missionário.

Em 1986 Denise deu a luz a dois meninos, gêmeos. A gestação foi difícil e neste processo, os médicos diagnosticaram que um dos gêmeos tinha uma doença no coração. Daniel e Thiago nasceram, mas aos quatro meses Thiago morreu.

Em 1998, seu marido Davi é morto num assalto no Rio de Janeiro.

Sua Morte

No dia 15 de novembro de 1999, a cantora viajou para o estado do Piauí, onde se apresentaria em um evento na cidade de Parnaíba, litoral do estado. Ao sair do aeroporto, foi encontrada por membros da igreja Assembleia de Deus, que a levariam até o local do evento. Era uma viagem de quatro horas e meia até o local.

Conta-se, que em um dado momento daquele trajeto, Denise, que já estava cansada devido a maratona de eventos seguidos, pediu para estar no banco de trás daquele carro, quando adormeceu no colo de uma mulher.

No momento, o carro passava perto da cidade de Cocal, cerca de 300 km da capital Teresina, através da rodovia BR-343, quando começou a chover. Ao atravessar uma curva, conhecida como Volta da Jurema, o carro desgovernou-se e bateu em um meio-fio da calçada, capotando seguidas vezes até se chocar com uma carnaúba, espécie de palmeira da região. Haviam quatro pessoas dentro do veículo.

Os demais saíram das ferragens do carro e buscaram socorro, menos Denise, que estava inconsciente. Segundo a ocorrência, o resgate chegou mas não houve tempo. Fala-se que no processo de capotagem do veículo, o fato da cantora estar dormindo fez com que ela não se defendesse dos solavancos e batidas, o que fez com perdesse a consciência. Fraturou as costelas, que perfuraram seu pulmão.

A causa da morte se deu por asfixia. Denise Cerqueira deixou seus dois filhos, David e Daniel órfãos.

Legado

Em 2003, a gravadora Line Records anuncia e produz a coletânea Seleção de Ouro, com músicas selecionadas de artistas de seus casts. Um álbum de Denise Cerqueira foi lançado, e este foi seu primeiro lançamento póstumo. A obra, como as anteriores foi produzida por Pedro Braconnot.

Em 2008, seu filho David lançou, de forma independente outra compilação, intitulada Eternamente Denise.

Várias músicas de Denise Cerqueira foram regravadas como forma de homenagem. "Jerusalém e eu", em 2011 foi registrada no álbum Som do Amor, de Cristina Mel. Cristina também, no álbum Sempre Te Amei a homenageia com a inédita "Nunca Diga adeus". A canção, de autoria de Abílio Varella, chegou a ser mostrada à Denise antes de seu falecimento, em uma visita que a cantora fez ao compositor durante seu aniversário, em julho de 99.

Sérgio Lopes também registrou "Não Haverá Calvário Outra Vez" no disco Lentilhas, lançado em 2005, Raquel Mello regravou "Eterno Amor", na qual já tinha interpretado em uma das edições do Troféu Talento, além de Jamily, interpretando "Sou Filho Pródigo" no trabalho Conquistando o Impossível. "Renova-me" foi gravado por Alex Gonzaga, no segundo projeto da série Canções, Eternas canções, com regravações de músicas notáveis do meio cristão. "Jerusalém e eu" foi regravada também por seu filho, David Cerqueira, no álbum Do Outro Lado.

Posteriormente, as composições cedidas pela cantora Léa Mendonça para o novo repertório de Denise, intituladas "Uma Nova Unção" e "Basta uma Palavra", foram respectivamente gravadas nos álbuns Uma Nova Unção, de Léa Mendonça, e Com muito Louvor, de Cassiane.

A esta cantora tão talentosa e ungida por Deus, nossa singela homenagem e recordação.



Fonte: http://pt.wikipedia.org


www.amigosdebolso.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Seja bem vindo(a) ao Mix Gospel News.
Qual a sua opinião sobre o assunto postado aqui?

Postagens mais visitadas