segunda-feira, 6 de abril de 2015

Páscoa é a data mais importante do ano para algumas crenças

Evangélicos, judeus e católicos celebram a Páscoa com diversos rituais próprios. Apesar das diferenças, período marca libertação e renovação para os fiéis

Fonte: http://www.opovo.com.br

Para diversas crenças, este final de semana é o período mais importante do ano. Católicos, evangélicos e judeus celebram a Páscoa, cada um a seu modo, como forma de renovação. Entre festejos e complexidade de ritos, as três têm, apesar de uma raiz comum, diferenças significativas.

 “A páscoa judaica foi quem gerou a páscoa cristã”, frisa Yehudah ben Israel, rosh (líder) da Congregação Israelita da Nova Aliança de Fortaleza. Para os judeus, o festejo, que tem início hoje e dura sete dias e também é tratado como pessach, marca a fuga do povo escravizado do Egito. “É a vontade do nosso deus em libertar o povo que estava cativo há mais de 210 anos”. Pessach significa “salto”, em referência ao anjo da morte que puniu os egípcios e deu fim ao sofrimento dos judeus.

A coincidência do nome entre cristãos e judeus se dá porque a Paixão de Cristo aconteceu no início da pessach. Contudo, as duas cerimônias pouco têm em comum. Este ano, as duas datas coincidem, mas, nem sempre acontece a coincidência. Para os judeus, a data acontece entre os dias 15 e 23 de nissan (mês do calendário hebraico equivalente a março ou abril no calendário ocidental) - este ano, vai do dia 15 ao dia 21 de nissan. O primeiro e o último dia da celebração têm valor de dia santo. “Neles, o judeu não faz obra nenhuma”.


Para os católicos, os rituais começam uma semana antes do dia em que é comemorada a ressurreição de Jesus, no Domingo de Ramos. Hoje, a Sexta-feira da Paixão, é o dia mais atípico da religião: é o único do ano litúrgico em que não há missa, apenas uma celebração da cruz. “Se Jesus estava morto na sexta-feira, não tem sentido, para a Igreja, celebrar uma missa”, pontua o engenheiro civil, filósofo e estudante de teologia José Ricardo Bezerra. Neste dia, não há consagração da eucaristia.


Segundo o pastor Munguba Júnior, presidente do Conselho de Orientação do Ensino Religioso do Estado do Ceará (Conoefi) e presidente da Igreja Batista Comunidade do Amor, a maior celebração dos evangélicos é no domingo de Páscoa. “É uma celebração de alegria. Por ser uma igreja mais recente, não temos tantos rituais. (...) A única coisa que colocamos é que as famílias aproveitem o feriado para conversar sobre a importância do sacrifício de Cristo para a nossa vida”.


Alimentação

As diferenças seguem também em costumes como a alimentação. No judaísmo, o pessach é celebrado como jantar, e as comidas são lembranças do que os antepassados consumiram no êxodo, como pão sem fermento (matsa). Para os católicos, o feriado é especialmente a Sexta-feira da Paixão, quando é recomendado o jejum, enquanto evangélicos não têm impedimento em consumir carne.



Serviço

Semana Santa na Catedral Metropolitana

Celebração das Horas
Quando: hoje, às 9 horas.


Celebração da Paixão e Morte do Senhor

Haverá procissão do Senhor morto pelas ruas do Centro
Quando: hoje, às 15 horas.


Vigília Pascal

Quando: amanhã, às 20 horas.
Missa solene da Ressurreição


Haverá procissão do Senhor ressuscitado

Quando: domingo, 5, às 18h30min

Retiro

Quando: até domingo, 5

Local: Ginásio Paulo Sarasate (rua Ildefonso Albano, 2050)

Horário: hoje das 8 horas ao meio-dia; amanhã e domingo, 5, das 14 horas às 17h30min

Entrada franca.



www.amigosdebolso.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá! Seja bem vindo(a) ao Mix Gospel News.
Qual a sua opinião sobre o assunto postado aqui?

Postagens mais visitadas